Realizada por uma universidade de Campinas/SP, a pesquisa listou de acordo com as experiências das entrevistadas, os nomes em comum dos homens que têm desempenho insatisfatório.

Fatores como cultura, família e alimentação, influenciam na hora H, mas o que surpreendeu os pesquisadores foi o fato de que os nomes dos “fracos na cama” era repetido com frequência pelas voluntárias, o que fez com que isto fosse levado em consideração.

Ser um parceiro inesquecível é de suma importância para os homens, que por vezes fazem uso de “quebra-galhos” que acabam por prejudicar a saúde.

A pesquisa revelou os 20 nomes dos homens com desempenho baixo, de acordo com dados de centenas de entrevistadas

Apesar de não ser via de regra e se valerem do ditado “contra fatos não há argumentos”, não significa que se seu nome estiver na lista dos parceiros memoráveis por sua performance de baixa qualidade, automaticamente estará fadado à carregar esta fama e muito menos como verdade absoluta.

Os nomes que mais foram repetidos durante o questionamento da pesquisa foram:

Leonardo; André; Douglas; Rodrigo; Tiago; Leandro; Eduardo; Gabriel; Fábio; Marc os; Alberto; Luís; Lucas; Francisco; Mateus; Victor; Ricardo; João; Rafael; Pedro.

Ao constatar seu nome na lista, não fique chateado. Apenas analise a reação de sua (s) parceira (s) durante a intimidade e não sinta necessidade de perguntar sobre sua atuação.

Uma explicação plausível, seria que estes são nomes comuns e por excelência, serão mais citados em diversas pesquisas sobre qualquer assunto em pauta.

Provavelmente, leitoras vieram até o site para conferir os nomes e se depararam com um ou outro que discorda, pois o parceiro que se chamava por “tal” nome, foi um amante e tanto.

Diversos homens, quando viram seus nomes serem listados e rotulados de tal maneira, argumentaram de todas as formas possíveis, inclusive dizendo que seu nome é escrito de forma diferente.

Mas o que aparentemente aconteceu e não foi levado em consideração (ou até foi, mas gerar polêmica era mais importante) é que os nomes evidenciados são os mais usados pelo povo brasileiro e obviamente estão em maior número.

Notem que nomes mais “novos” como Enzo, Christopher, Brian e Lorenzo, não apareceram na lista. Simplesmente porque são mais raros e se tornaram moda recentemente, o que indica uma possibilidade de aparecerem numa nova pesquisa, daqui a alguns anos.

Este fato meio que anula este apontamento, que foi precipitado em afirmar algo tão sério sobre a vida íntima das pessoas.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA